Assessor parlamentar atirou em cachorro em Campos do Jordão

Assessor parlamentar atirou em cachorro em Campos do Jordão

Um assessor parlamentar da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro atirou em um cachorro em Campos do Jordão. O cão, da raça golden retriever, sobreviveu por pouco. O dono do cachorro chamou a polícia e o atirador teve que explicar o motivo da agressão.

O acusado é ligado ao gabinete do deputado Anderson Moraes (PSL-RJ). O tutor do cãozinho, em resumo, é dono de uma pousada que fica ao lado do imóvel onde o assessor estava. O homem disse que atirou no cachorro por ele ter “ameaçado as filhas dele”.

cachorro foi baleado
Assessor parlamentar atirou em cachorro (Arquivo pessoal)

Segundo o tutor, o cão é adestrado e acostumado a brincar com as crianças que estão hospedadas na pousada. Ele disse ao G1 que estava chovendo, quando ouviram um estampido, como um trovão, e o cão apareceu, ensanguentado. Ele foi imediatamente encaminhado ao veterinário.

O animal teve duas paradas cardíacas e precisou passar por uma cirurgia de emergência. Portanto, na clínica, foram constatadas duas perfurações, causadas pela entrada e saída do projétil, e pólvora.

Leia também:

Labrador adotou nove patinhos e os trata como filhotes

Curiosidades sobre animais: 5 recordes animais impressionantes

Menina canta pela última vez para seu gato de 14 anos e ele morre em paz nos braços dela

assessor atirou em cachorro
(Arquivo pessoal)

Depois, em suma, o dono do golden foi informado que o animal tinha entrado na propriedade vizinha e tinha sido baleado. A polícia foi chamada e o assessor se negou a atender aos policiais e não os deixou entrar na casa. Depois, após a identificação do agressor, foi emitido um mandado de prisão e ele teve que dar as caras.

Na delegacia, ele disse que o cachorro invadiu seu quintal e assustou suas filhas. Afirmou que não teve opção além de atirar. O cão não tinha nenhum histórico de agressividade e era treinado para lidar com crianças. O assessor ainda disse que o tiro foi para assustar o animal, mas não notou que o tinha acertado.

O indivíduo, enfim, foi liberado e responderá em liberdade. Ele tem porte de arma, mas o armamento ficou apreendido para investigação. Em nota, o deputado Anderson Moraes disse que repudia qualquer forma de violência contra animais.

O cachorro teve alta e passa bem.

     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.