Mulher volta à vida após ficar sete horas congelada: Um milagre de sobrevivência

Em um relato impressionante de sobrevivência, uma americana de 62 anos, Jean Hilliard, compartilhou sua história de ressurgimento após passar sete horas congelada em uma noite gélida no Minnesota, em 1980. O incrível acontecimento foi revelado em uma entrevista ao canal de televisão FOX 9, onde Jean descreveu sua experiência como verdadeiramente milagrosa.

Tudo começou naquela fatídica noite de 20 de dezembro, quando Jean retornava para casa após uma noite com amigos. Perdendo o controle do carro devido ao intenso frio e à baixa visibilidade, ela buscou abrigo na casa de um amigo, Wally Nelson, que ela acreditava estar nas proximidades. Porém, a distância era maior do que ela imaginava, e Jean acabou desmaiando na neve após uma longa caminhada.

Foi somente na manhã seguinte que Wally saiu de sua casa, deparando-se com pegadas na neve e encontrando Jean completamente congelada. Levada às pressas ao hospital, os médicos ficaram chocados com sua condição: seu corpo estava rígido como gelo, quase como “um pedaço de carne recém-tirado do freezer”, descreveu o Dr. George Sutter.

Com a metade inferior do corpo congelada e preta, os médicos previram o pior, alertando a família de que Jean poderia não sobreviver e, se o fizesse, teria que amputar as pernas. No entanto, contra todas as expectativas, algumas horas depois, Jean acordou e começou a falar. Em poucos dias, ela estava quase completamente recuperada.

Jean passou sete semanas no hospital, onde foi monitorada e submetida a intensos cuidados médicos. Apesar dos prognósticos sombrios, ela foi a única pessoa registrada a sobreviver a um congelamento tão grave sem sequelas permanentes. Sua incrível jornada de recuperação é um testemunho do poder do espírito humano diante das adversidades.

Hoje, Jean Hilliard olha para trás em sua experiência como um momento em que “alguém apagou as luzes”, mas agora ela está mais viva do que nunca, um verdadeiro testemunho de resiliência e determinação. Sua história continua a inspirar e nos lembra que, mesmo nos momentos mais sombrios, a luz da esperança pode brilhar intensamente.

Leia também:

E mais:

Conheça a galinha que viveu 18 meses sem cabeça

Leia mais