Martin Laurello, a Coruja Humana: homem podia virar a cabeça para trás

Uma vez ele fez isso enquanto era preso por policiais e os assustou com a habilidade

Quem vê o que esse homem pode fazer, imediatamente, acha que se trata de um charlatão. Mas é verdade, Martin Lurello podia virar a cabeça para trás, de uma forma absurda. Essa habilidade ainda é um mistério para a ciência. Conheça a Coruja Humana.

Para colocar isso em perspectiva, uma coruja pode girar sua cabeça a incríveis 270 graus. É assustador o suficiente quando corujas fazem isso, mas ver um humano virar a cabeça mais de 90 graus tem que ser uma das coisas mais assustadoras que se possa imaginar que alguém poderia fazer com seu corpo.

Este é Martin Laurello e é óbvio por que ele foi chamado de Coruja Humana. Ele poderia girar a cabeça para mais de 120 graus sobre o ombro e olhar para trás com seu corpo ainda voltado para a frente.

Show de aberrações      

shows de horrores
Domínio público

A habilidade de Martin de girar a cabeça assim é chamada de “raridade biológica”, que foi o ingrediente principal para trabalhar como uma aberração de palco e viajar com o circo, carnavais e shows de aberrações nos anos 1800 e início dos anos 1900.

Esses shows de aberrações prosperaram em exposições explorando “aberrações da natureza” que eram pessoas com deformidades, deficiências graves e habilidades anormais, como a de Martin, como uma forma de entretenimento ou colocá-las em exibição em zoológicos humanos.

Houve alguns casos em que essas pessoas eram propriedade do circo, como se fossem animais. Eles se sentavam em gaiolas para que as pessoas pagassem para passar e olhar para sua própria diversão.

Martin Lurello a Coruja Humana
Domínio público

Martin Laurello, nascido na Alemanha por volta de 1886, começou a se apresentar em palcos na Europa com cerca de 20 anos de idade e levou seu ato para a América em 1921.

Martin trabalhou por muito tempo em muitos shows paralelos em Coney Island, Ringling Brothers Barnum & Bailey Circus, Dick Best’s Royal American Shows, e foi destaque em Ripley’s Believe It or Not.

Como ele poderia fazer isso?

Martin Lurello Coruja Humana
Domínio público

Quando perguntado como ele foi capaz de virar a cabeça para trás, Martin disse que ele praticou por três anos com lentamente torcendo e girando a cabeça cada vez mais, e ele também foi tão longe quanto deslocar algumas de suas vértebras de propósito, a fim de virar a cabeça o mais longe possível.

Depois disso, ele deve ter tido dores constantes no pescoço e na omoplata. Por que alguém iria tão longe para que ele pudesse estar nos shows de aberrações é incompreensível, para dizer o mínimo. Mas as pessoas buscam formas de ganhar dinheiro de modos esquisitos até hoje.

Aqui está um vídeo mais longo de Martin trabalhando em seu processo de rotação de cabeça. É compreensível se alguém não puder assistir a esses vídeo até o fim. Eles é assustador.

Vida Pessoal

Martin Laurello nasceu com uma coluna ligeiramente curvada, foi casado duas vezes, e teve três filhos desses casamentos. Ele abandonou sua segunda esposa e filhos em 1931 em Baltimore, MD. A mulher dele chamou a polícia e o entregou por causa disso.

Ele foi encontrado em um palco se apresentando quando a polícia apareceu para prendê-lo. Eles ficaram chocados ao vê-lo olhando para eles com seu corpo voltado para a outra direção enquanto ele lhes dava uma piscadela. Ele morreu de ataque cardíaco em 1955.

Discussão sobre os chamados “shows de aberrações”

homem que vira a cabeça para trás
Domínio público

A mania dos shows de horrores, que começou no século XIX, era considerada uma forma normal de entretenimento, mas foi banida durante a segunda parte do século XX.

Supostamente, shows de aberrações sobreviveram até o século 21 como parte do movimento circense subterrâneo onde as pessoas queriam opções de entretenimento viscerais e mais sombrias.

Leia também:

Pais descobrem estranho assustador conversando com bebê pela babá eletrônica

Apenas 10 minutos de corrida moderada podem aumentar a atividade cerebral

Homem acorda no necrotério após ser declarado morto em acidente

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.